Governo promete abrir mais 12 novos leitos de UTI para Covid-19 no Amazonas

Governo promete abrir mais 12 novos leitos de UTI para Covid-19 no Amazonas
Wilson Lima (centro) prometeu 12 novos leitos de UTI — Foto: Matheus Castro/G1

O governador do Amazonas, Wilson Lima, afirmou nesta quinta-feira (26) que vai abrir 12 novos leitos de UTI para pacientes com Covid-19. A promessa foi feita durante um evento que reuniu membros da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), para assinatura de um termo de cooperação para o combate da doença.

Até a quarta-feira (25), o Amazonas registrava mais de 175 mil casos de Covid-19. O número de mortes se aproxima dos 5 mil, segundo dados da Fundação de Vigilância e Saúde (FVS-AM).

“Tivemos uma tendência de aumento nos últimos 30 dias e já colocamos o nosso plano de contingenciamento, aumentamos nossa capacidade e colocamos também uma outra etapa para que a gente aumente em mais 12 leitos de UTI. Esse é o nosso maior desafio, ter leitos de UTI com uma disponibilidade significativa”, afirmou Wilson Lima. “A medida que nós temos um sinal de alerta, um risco de aumento, nós ampliamos a nossa capacidade”.

Não foi divulgado em que cidade ou hospital esses 12 novos leitos de UTI seriam abertos.

O governador afirmou que o início do período chuvoso marca o aumento dos casos de síndromes respiratórias, o que acaba fazendo com que a rede hospitalar tenha uma sobrecarga. No entanto, ele diz que o estado esteja passando por uma segunda onda de casos de Covid-19.


O governador pede para que as pessoas adotem medidas de precaução para frear o aumento dos casos. “A gente espera que não haja nenhum aumento significativo (dos casos de Covid), mas se houver nós estaremos preparados. Posso garantir. Mas vai depender muito do comportamento da sociedade. Não adianta a gente aumentar a nossa estrutura, a nossa capacidade, fazermos parceria com a OPAS, com o governo federal, se o cidadão não seguir os protocolos”.

Segundo o governo, por meio do termo de cooperação, as organizações comprometem-se em aprimorar e desenvolver estratégias para a melhoria da qualidade de vida da população do Amazonas. Os membros da organização internacional seguem programação no estado até a próxima sexta-feira (27).

Segunda onda?
O número de internações de pacientes com Covid-19 em Manaus aumentou 117% em outubro, em comparação com o mês de setembro.

No final de outubro, o governador Wilson Lima negou uma possível segunda onda de infecções. No entanto, o Hospital Delphina Aziz - referência no tratamento da doença no estado - chegou a ter quase 100% dos leitos de UTI ocupados.

O Amazonas é o quinto estado do país com maior mortalidade por Covid-19, segundo levantamento divulgado pela Secretaria da Saúde do estado. Do início da pandemia até o dia 14 de novembro, o Amazonas registrou 113,2 óbitos para cada 100 mil habitantes, conforme os dados oficiais.

*G1