Incêndios na Califórnia forçam a evacuação de 180 mil pessoas

Incêndios na Califórnia forçam a evacuação de 180 mil pessoas
© Reuters

Uma onda de incêndios na Califórnia neste fim de semana gerou a necessidade de evacuação, até a noite deste domingo (27), de mais de 180 mil pessoas. Os focos se espalharam na região do Condado de Sonoma, ao norte da cidade de São Francisco, reforçados por fortes ventos que atingem a região.

Autoridades locais vêm adotando medidas de prevenção e apoio à população do local. Até a tarde deste domingo, não havia registro de vítimas. Cerca de 80 estruturas haviam sido comprometidas, sendo 31 delas residências.

O Condado de Sonoma foi dividido em zonas. As zonas de 1 a 8 foram objeto de ordens de evacuação. As autoridades locais continuam monitorando a evolução das chamas. Com o espraiamento do fogo, hoje novas ordens foram divulgadas para que moradores de outras localidades deixassem suas casas.

Um mapa foi disponibilizado com a atualização da situação dos focos de incêndio e pode ser acessado pelos moradores e pelo público. Por meio de contas nas redes sociais, órgãos envolvidos no combate aos fogos, como a polícia e o Departamento de Proteção de Fogo da Califórnia, além do Serviço Nacional de Clima, vêm orientando os cidadãos.

De acordo com a polícia local, 262 oficiais estão em campo atuando no apoio aos moradores. Policiais estão reforçando a segurança para evitar riscos aos imóveis e ao patrimônio das pessoas que deixaram seus lares. Estruturas diversas estão sendo transformadas em centros de apoio à evacuação, como escolas.

Em entrevista coletiva realizada hoje, o delegado da polícia local, Merk Essick, defendeu a importância do atendimento das orientações e da evacuação. “Há receios de que estamos evacuando muitas pessoas. Nossa evacuação em locais foi importante, há perigo significativo”, disse Essick.

Os representantes do Serviço Nacional do Clima dos Estados Unidos (National Weather Service) afirmaram que o momento está no “ápice” do vento, com lufadas de 70 a 80 milhas por hora [112 a 128 quilômetros por hora]. A expectativa dos técnicos do órgão é que a situação comece a melhorar na segunda-feira ou terça-feira próximas.

 

 

*Agência Brasil